Como fazer uma empresa crescer: 5 melhores estratégias

12 minutos para ler

Começar um negócio é uma tarefa extremamente desafiadora. Ela exige dedicação, além de investimento monetário, tempo e uma boa pitada de resiliência, não é mesmo? Contudo, depois de dias, meses ou até anos de uma grande intensidade inicial, as águas se acalmam. Nesse momento, você, que já se acostumou a superar obstáculos, se pergunta: como fazer uma empresa crescer?

marketing, área dedicada a desenvolver e comercializar produtos e serviços, tem uma cartela de estratégias dedicadas a fazer uma marca alçar novos voos. Esse campo do conhecimento é classicamente dividido em 4 áreas. Em cada um dos quatro 4 Ps do marketing (produto, preço, praça e promoção), existe uma possibilidade de crescimento.

Entretanto, antes de partir para a etapa em que citamos as melhores práticas para você elevar sua empresa a um outro patamar, precisamos realizar outra atividade: analisar seu negócio estruturalmente para que sejam traçadas estratégias que vão garantir um crescimento sustentável.

Logo, esse passo deve ser realizado a fim de assegurar um solo fértil, em que novas oportunidades terão espaço e meios necessários para evoluir. Confira a seguir!

Dicas para gerar oportunidades de crescimento

Organização financeira

Muitos proprietários de pequenas e médias empresas, focados apenas em produzir e vender, acabam por negligenciar detalhes relacionados à saúde financeira do negócio. É importante ter um planejamento orçamentário, com controle de caixa e apuração de recebimentos e pagamentos sempre em dia.

Motivação da equipe

Como empreendedor, você provavelmente já sabe que qualquer ação, mesmo que bem planejada e articuladamente pensada, tende a falhar caso a equipe não esteja comprometida e motivada a realizar o trabalho. Por isso, esteja sempre próximo aos colaboradores e os inclua nas conversas de crescimento. Busque também realizar ações para deixá-los tão empolgados com o futuro da empresa quanto você.

Planejamento a longo prazo

Muitas empresas, atoladas com os processos do dia a dia e com o ritmo alucinante que permeia o mundo profissional, se esquecem de ter o foco também no futuro. Dessa forma, investir em planejamento é uma atividade estreitamente conectada às pretensões de expansão. Afinal, um aumento significativo das transações comerciais raramente acontece por acaso.

Unique Selling Proposition (USP)

O USP, em português “proposta única de venda”, é o termo usado para nomear o diferencial de um produto ou serviço. Muitas empresas se mantêm no mercado sem explorar totalmente as características exclusivas dos seus negócios — fato que pode prejudicar muito quando o objetivo é atrair novos clientes. Portanto, estude bem e descubra o que sua marca tem de único! Caso não encontre nada, é hora de criar seu USP.

Estratégias de crescimento para empresas

Depois de um balanço geral, você conclui que sua empresa está pronta para seguir adiante. As contas estão em dia e a equipe, formada e motivada. O produto tem um grande apelo e o pensamento de todos é expandir.

Nessa hora, o empreendedor precisa tomar decisões importantes, sempre pautadas em estudos de mercado e nas particularidades da sua empresa. Contudo, algumas estratégias devem sempre ser colocadas em pauta. Confira!

1. Definição de um modelo de negócio claro e viável

O ideal é que o modelo de negócio de uma empresa seja definido desde o seu estado embrionário, mas nem sempre é o que acontece na prática: imagina-se um modo de entregar valor ao cliente e, durante a jornada inicial da empresa, descobrem-se outros modos mais viáveis para isso.

Porém, quando se chega a essa etapa de crescimento, é fundamental que o seu modelo de negócio ― qual é o valor entregue ao cliente e o que está envolvido nisso ― já esteja bem definido e com o modo de manter a sua viabilidade bem claro.

Nesse momento, entra em cena o BMG (Business Model Generation), ferramenta da qual falaremos mais adiante, que o ajudará a tornar mais visíveis todos os elementos dos quais depende a entrega para o cliente.

simulação de viabilidade financeiraPowered by Rock Convert

2. Elaboração de um plano de negócio bem estruturado

Muitos confundem o modelo com o plano de negócio, porém, são documentos diferentes. No plano de negócio, são detalhados todos os produtos e serviços oferecidos, seus métodos de produção, estudo da concorrência, análises mercadológicas, projeções financeiras, responsáveis pelas áreas estratégicas da empresa, entre outros detalhes igualmente importantes.

O plano de negócio poderá levar dias ou até semanas para ser concluído, pois envolve uma quantidade significativa de informações que precisam estar bem organizadas. Ele é a documentação detalhada do funcionamento e viabilidade de crescimento do modelo de negócio.

Ele funciona como uma espécie de roteiro que serve de orientação para a conduta dos gestores da empresa, por isso, normalmente, quando se busca captação de investimentos para a empresa, é necessário apresentá-lo para dar mais credibilidade ao negócio.

O modelo e o plano de negócio, juntos, são como dizer ao investidor: ― ei, eu tenho uma boa ideia e sei como fazer para que ela funcione e cresça sustentavelmente!

3. Profundo conhecimento do perfil de público-alvo

Lá no plano de negócios, foi definido um público-alvo; agora, é o momento de conhecê-lo mais a fundo, entender melhor o seu comportamento, para que seja possível encontrar o melhor caminho para chegar até ele.

O ideal é que se apliquem pesquisas com um universo composto por pessoas que pertencem a esse público e, por meio dos resultados, construir uma ou mais personas, ou seja, as representações dos clientes ideais da empresa, incluindo seus hábitos, comportamentos e estilo de vida.

4. Busca por estratégias de diferenciação

Michael Porter, professor da Harvard Business School e autor de diversos livros sobre Administração, defende que existem três modos de se diferenciar da concorrência: custo, foco e diferenciação.

Conhecer e adotar esses modelos estratégicos para se diferenciar da concorrência é um modo de garantir um crescimento mais sustentável. Mas o que significa cada um deles?

4.1 Foco

Liderar um mercado por meio do foco consiste em concentrar todos os esforços do seu negócio na solução de problemas de um nicho bem específico. Assim, sua empresa terá condições de se aprofundar nesse segmento e trazer soluções mais eficientes para ele.

4.2 Custo

A estratégia de custo é direcionada à otimização máxima dos processos de comerciais, de gestão e de produção para a redução dos custos operacionais da empresa. Desse modo, enquanto a concorrência precisa investir lucros para manter a competitividade, você garante resultados financeiros mais expressivos.

4.3 Diferenciação

A estratégia de diferenciação prima pela qualidade e exclusividade do produto ou serviço oferecido ao seu público. Ele não tem concorrentes, simplesmente, porque é único no mercado.

Normalmente, se conquista a diferenciação por meio do investimento em alta tecnologia e inovação e no desenvolvimento de características exclusivas e difíceis de serem copiadas pela concorrência.

5. Abertura de novos pontos de venda

Uma expansão territorial é uma das primeiras coisas que vêm à mente de diversos empreendedores quando estão buscando formas de crescer. É claro que esse tipo de operação deve ser executado por negócios de atuação local, em que a relação de proximidade com o público faz a diferença no processo de compra.

Supermercados, padarias, lojas de artigos diversos são alguns exemplos de empresas que podem e fazem uso dessa estratégia para aumentar a receita. Essa prática, todavia, só deve ser performada quando já exista uma empresa consolidada, com processos padronizados e uma disposição organizacional impecável.

6. Oferecimento do seu negócio como uma franquia

Exemplos não faltam de marcas que alcançaram sucesso ao investir no sistema de franchising: McDonald’s, Subway, Pizza Hut, O Boticário, Cacau Show e CCAA são algumas em destaque.

Esse tipo de estratégia se constitui em uma poderosa ferramenta para o desenvolvimento de negócios em rede. Quando realizada propriamente e com acompanhamento profissional, apresenta grande potencial de crescimento, tanto para o franqueado como para o franqueador.

7. Diversificação de produtos e serviços

Muito usada por grandes corporações, essa metodologia comercial visa alcançar novos públicos. Ou, até mesmo, entregar aos clientes atuais novas opções de um mesmo bem de consumo. Empresas como Sony, Ferrari e Samsung já utilizam essa metodologia.

É importante notar que esse tipo de expansão pode seguir dois caminhos: um deles é o da coesão entre uma linha de produtos e o outro, uma experimentação em um mercado diferente do tradicionalmente impactado pela marca.

Por exemplo, a Microsoft, empresa de tecnologia, tem uma cartela correlacionada de produtos. O portfólio inclui softwares diversos, sistemas operacionais, console de videogame e outros, enquanto a Virgin atua em áreas totalmente diferentes, como produção musical e aviação.

Caso o seu negócio seja sazonal, você sabe como é difícil passar meses com um número de vendas abaixo da média. Nesse caso, a diversificação pode ser uma solução viável. Aliás, essa tática permite que a uma empresa tenha mais de uma fonte de renda.

8. Compra de novas empresas

Frequentemente, lemos notícias de grandes empresas sendo compradas por outras. Facebook, a maior rede social do mundo, por exemplo, adquiriu nos últimos anos o Instagram e o WhatsApp.

Entretanto, a empresa de Mark Zuckerberg não é a única com essa estratégia de crescimento. A Google, outra gigante da tecnologia, é notória por adicionar empresas emergentes ao seu arsenal de aquisições.

Embora não exista nada de errado com essa prática, é preciso ter um especial cuidado com a coerência nas empresas compradas. Afinal, ao comprar uma marca, você passa a ser responsável por sua administração. E isso requer conhecimento e expertise na área de atuação do negócio.

9. Fusão com outras empresas

A fusão é um processo delicado. Então, ambos lados devem pesar os prós e contras antes de fecharem um acordo. Embora essa seja uma ação de alta complexidade, muitos benefícios podem surgir dessa integração. Aumento do alcance e abrangência da marca, melhorias estruturais e novas oportunidades de negócios são alguns deles.

Ferramentas para o crescimento sustentável da empresa

Existem algumas metodologias e ferramentas que auxiliam no processo de crescimento da empresa. Veja a seguir algumas das mais utilizadas atualmente.

Business Model Canvas

Nós já citamos, lá no primeiro tópico deste texto, lembra? O Business Model Canvas é uma ferramenta visual que permite simplificar a apresentação do modelo de negócio de empresa, de modo que ele seja compreendido em poucos minutos.

Ele dá uma visão holística do modelo de negócio que será, posteriormente, detalhado de forma mais aprofundada dentro do plano de negócio. Seu preenchimento é baseado no Business Model Generation.

Os elementos apresentados no Business Model Canvas são:

  • proposta de valor;
  • canais de comunicação e distribuição;
  • relacionamento com o cliente;
  • fonte de receitas;
  • estrutura de custos;
  • recursos-chave;
  • atividades-chave;
  • parcerias-chave.

O uso dessa ferramenta é imprescindível para quem busca captar recursos externos para investir no crescimento da empresa. Por meio dele, será possível chamar a atenção dos investidores para que eles analisem seu plano de negócios.

Design thinking

O design thinking é uma metodologia de inovação, centrada na experiência de consumo do usuário e suas necessidades.

Por meio dela, busca-se o desenvolvimento de produtos e serviços que sejam, prioritariamente, viáveis do ponto de vista tecnológico, rentáveis enquanto negócio e desejáveis para o consumidor.

O método é desenvolvido em etapas:

  • indicação;
  • inspiração;
  • ideação;
  • implementação.

Para empresas que buscam uma estratégia por diferenciação da concorrência, essa é a metologia ideal para inovação em produtos e serviços.

5W2H

E para colocar tudo o que vimos até aqui em prática, precisamos de um plano de ação, não é verdade? Esse é a 5W2H uma ferramenta que ajuda a construir um excelente checklist de tudo o que está envolvido em um projeto de modo bem simples e de fácil compreensão.

Com a utilização da 5W2H, não há como esquecer de qualquer detalhe em um plano de ação. Ela funciona com a resposta a 7 perguntas básicas. Vamos a elas:

  • What: o que será feito?
  • Why: por que será feito?
  • When: quando será feito?
  • Where: onde será feito?
  • Who: por quem será feito?
  • How: como será feito?
  • How much: quanto custará?

Quando abriu sua empresa, você provavelmente já sabia que o empreendedorismo é uma atividade que envolve riscos. Investir em uma estratégia de crescimento também é uma jornada com desafios, obstáculos e perigos. Entretanto, com planejamento e o suporte de uma equipe preparada, é sim possível levar sua empresa à frente e conquistar novos objetivos.

Por isso, é fundamental, nessa etapa do empreendimento, contar com a ajuda de uma consultoria empresarial especializada no assunto. Dessa forma, com o apoio de quem já tem expertise no uso das ferramentas e implantação das metodologias mais indicadas para o seu negócio, o crescimento sustentável da empresa será garantido.

Cadastre-se para receber a nossa newsletter! Tenha acesso, em primeira mão, a mais conteúdos selecionados como este, diretamente na sua caixa de entrada!

Posts relacionados