Valuation de empresas: tudo o que você precisa saber

19 minutos para ler

Saber quanto realmente vale a sua operação não é apenas uma forma de controle. Esse valor também pode ser utilizado na hora de buscar por um investidor. Ou então negociar empréstimos e prazos junto às instituições financeiras. Ainda, até mesmo saber o quanto você pode se arriscar dentro de uma margem de segurança.

Além disso, por meio do valuation de empresas é possível identificar as características que a valorizam, entender a perspectiva de crescimento a médio e longo prazo. Com isso, têm-se mais confiança sobre o quanto pode ser investido com segurança e qual a expectativa de retorno do investimento.

Dada a importância do tema, criamos este guia completo sobre o assunto. Dessa fora, você entenderá melhor o que é valuation de empresas. Além disso, também listamos algumas dicas para aplicar esse modelo de levantamento de valor. Continue conosco e confira!

Afinal, o que é valuation de empresa?

Você já participou de alguma reunião de investimentos, como as promovidas pelo Sebrae? Na qual se juntam diversos investidores que têm a oportunidade de conhecer negócios para injetar capital?

Nessas conversas entre empresários e interessados em investir, uma palavra é muito comum de ser ouvida: valuation. Esse termo é um dos principais motivos de um investidor injetar capital ou não em uma ideia ou empresa.

Contudo, o que esse conceito realmente quer dizer? Valuation, em tradução livre, é avaliação financeira. É um processo realizado junto à empresa com o objetivo de estimar o seu valor real. Ou o mais próximo da realidade quanto possível.

O problema da subjetividade

Porém, a subjetividade pode ser um problema em alguns negócios, influenciando os números e trazendo um valuation exagerado. Por conta disso, essa estimativa é realizada com base em modelos quantitativos, isolando ao máximo a “imaginação”.

O problema da subjetividade se dá, geralmente, pelo apego do dono do negócio. Podemos também chamar essa situação de sentimentalismo pela propriedade.

Dessa forma, o que acontece é que o proprietário da empresa acaba por superestimar seu valor de mercado. Especialmente, quando leva em consideração determinadas variáveis. Por exemplo, o tempo despendido trabalhando em horas extras ou fins de semana de trabalho.

Quando analisamos pelo lado de um investidor, essas variáveis não têm valor algum. Por mais que pareçam, para o proprietário ou criador da empresa, fatores muito importantes.

Outro ponto é quando o empreendedor acredita demais em seu negócio e acha que sua empresa tem um potencial de crescimento e desenvolvimento um tanto quanto exagerado. Essa visão também pode prejudicar a formação do valuation, criando uma supervalorização.

É preciso que o gestor tenha em mente que a avaliação financeira deve ser o mais real possível. Ou seja, uma estimativa de acordo com suas forças e fraquezas. A mais próxima possível da situação que o mercado demostra.

Como criar um valuation de modo correto?

Para criar um valuation da forma correta e seguindo as expectativas de investidores e instituições bancárias, é preciso ter um grande conhecimento de mercado e também do setor de atuação. Tudo isso deve ser feito visando a todas as suas possíveis reviravoltas, riscos e oportunidades.

Para empresas que estão iniciando a sua jornada — ou as chamadas startups —, criar uma avaliação financeira próxima da realidade é um grande desafio, pois não existem dados históricos que possam auxiliar em uma previsão de crescimento.

Em casos como esse, é fundamental realizar uma análise com o auxílio de um estudo aprofundado de mercado junto a dados relativos aos concorrentes que tenham produtos ou serviços semelhantes.

Quando falamos em empresas que estão iniciando as suas operações, aceita-se um nível um pouco maior de subjetividade. Até porque quando não existe base histórica, é impossível determinar o valuation sem suposição.

O que deve ficar claro é que a avaliação financeira da empresa deve ser realizada com o máximo de imparcialidade por parte do empreendedor, para que ela possa ser considerada confiável pelo mercado, pelos investidores e pelos bancos.

O que é valor?

Bom, agora, você sabe o que é valuation, mas como dizer o que é o termo valor, principalmente quando falamos de uma empresa? Esse termo pode ter várias interpretações, a depender do ponto de vista e do objetivo do levantamento desse número.

Ao realizar um processo de valuation de uma empresa, podemos focar em vários modelos para definir qual o valor a ser buscado. Cada um deles pode ser utilizado de acordo com o objetivo com o qual a avaliação financeira está sendo realizada. Podemos destacar algumas das principais interpretações.

Valor contábil

O valor contábil é aquele que pode ser identificado por meio do Balanço Patrimonial de uma empresa: um documento desenvolvido pelo contador responsável pelo negócio, que contabiliza todos os ativos existentes.

Esse valor reflete apenas o seu custo histórico e é utilizado, principalmente, para realizar uma prestação de contas junto à Receita Federal e aos principais acionistas. Já para fins de avaliação financeira, esse valor não tem muita aplicação, uma vez que o nosso valuation está ligado ao futuro e ao potencial de crescimento do negócio — e não à sua situação atual ou passada.

Valor de liquidação

O valor de liquidação é aquele realizado quando um ativo é analisado de forma individual, de acordo com o seu custo de aquisição, sem considerar a utilização desse bem nas operações da empresa ou a demanda e oferta do mercado no período.

Aqui, não são considerados os potenciais de cada um dos ativos sob responsabilidade do negócio, apenas o valor pelo qual cada um dos itens foi adquirido e de forma individual. Esse modelo de valor não é utilizado no levantamento do valuation de uma empresa, que mede seu potencial como um conjunto de fatores. É realizado principalmente quando um negócio entra em processo de liquidação empresarial e falência.

Valor de mercado

O valor de mercado é outro modelo de representação que trata apenas de ativos de forma individual, porém, aqui, a construção do preço está ligada às condições de mercado, como oferta e procura.

Dessa forma, o valor de cada um dos ativos da empresa pode variar bastante durante determinado período, influenciando diretamente no valor de mercado em um momento específico.

Ademais, pode ser utilizado para a montagem do valuation da empresa quando o negócio já for bem estruturado, porém, não é o principal conceito de valor a ser realizado durante uma avaliação financeira.

Valor intrínseco

O valor intrínseco é aquele que determina o quanto de riqueza pode ser gerada por um ativo dentro de determinado período futuro. Ou seja, quanto poderá gerar de retorno cada um dos ativos presentes na empresa.

Também podemos chamar de custo de oportunidade ou o quanto deve-se aceitar para abrir mão da riqueza futura produzida por um certo bem. Esse é o modelo de valor mais utilizado para a realização de estudos de valuation.

Isso porque esse modelo reflete o que buscamos quando realizamos uma avaliação financeira de um negócio, previsão acerca de seu desenvolvimento no futuro.

O que é ativo?

Nos conceitos sobre valor, falamos muito sobre ativo, e você deve ter percebido que esse termo é muito importante para a construção de uma avaliação financeira. Pois bem, existe uma grande confusão quando falamos em ativos.

Muitos empreendedores acreditam que o termo está ligado apenas a coisas materiais e que, caso estejam iniciando uma pequena empresa, ainda não possuem nenhum ativo.

Isso é um erro, pois podemos conceituar, dentro desse grupo, por exemplo, uma ideia. Ativo é um conceito que utilizamos para expressar valores, bens, direitos, créditos e assemelhados, tangíveis e intangíveis.

Ativo tangível

Chamamos de ativos tangíveis todos aqueles bens concretos de uma empresa, que podem ser tocados, como máquinas, instalações, veículos, terrenos, dentre outros que se pode ver claramente.

Ativo intangível

Os ativos intangíveis não podem ser tocados, mas são percebidos. Aqui, entram a marca da empresa, ideias, direitos e créditos adquiridos pelo negócio junto a fornecedores ou clientes, dentre outros que não se pode ver claramente.

Todos os ativos, tangíveis ou intangíveis, devem ser mensurados de acordo com seu valor intrínseco e de forma imparcial na hora de realizar uma avaliação financeira do negócio, construindo seu valuation.

Para que serve e qual a sua importância?

É grande a importância de buscar compor o valuation de uma empresa. Destacamos seu uso para a busca de investidores e de capital no mercado. Porém, suas aplicações vão além disso. Podemos destacar, como principais pontos pelos quais identificar o valuation de um negócio, os seguintes:

Controle financeiro

Saber o real valor de seu negócio é essencial para realizar um controle financeiro eficaz de todos os seus ativos. Além de saber como realizar seus investimentos internos e identificar quando é a hora de arriscar em novos empreendimentos.

Ao buscar por financiamentos junto às instituições bancárias, você poderá ter muito mais segurança acerca dos riscos corridos para realizar a quitação de suas obrigações. O valuation permite que você tenha uma previsão de crescimento do negócio. Portanto, ele indica a hora certa de realizar contratações ou expansões da empresa de forma segura e sem surpresas desagradáveis.

Busca por investimentos e empréstimos

Boa parte dos bancos, para realizar a concessão de empréstimos a empresas, exige que o empresário disponha do valuation do negócio como forma de garantia de que os valores poderão ser quitados.

Com esse mesmo pensamento, potenciais investidores buscam avaliar o valuation de uma empresa antes de realizar um aporte, verificando se a organização tem realmente o potencial descrito, ou se existiu muita subjetividade na montagem do documento.

Por conta disso, é preciso ser o mais fiel possível, para que, no momento de avaliação do valuation criado para o seu negócio, haja confiança por parte dos investidores e das instituições bancárias, garantindo o aporte desejado. Caso contrário, um investidor pode ter medo de suas previsões para o futuro, sem uma base firme, e acabar por decidir que não é um bom negócio investir em sua empresa.

Entendimento do mercado e planejamento

Entender o valor real de um negócio auxilia o gestor a perceber quais são os pontos fortes de sua empresa e o que é levado em consideração pelo mercado na hora de prever um crescimento — ou não — para uma operação.

Com isso, você pode identificar o que faz sua empresa valer mais e quais são os pontos que a fazem valer menos. Isso possibilita criar um planejamento estratégico que foque muito mais nos pontos fortes e elimine ou minimize ou fracos, aumentando, assim, o valuation junto ao mercado. Então, a avaliação financeira é também uma ótima ferramenta de planejamento estratégico do negócio, o que permite a visualização de riscos e oportunidades.

Ao realizar levantamentos de valuation periodicamente, você poderá acompanhar a evolução na valorização de sua empresa e entender melhor como cada decisão pode valorizar ou desvalorizar o negócio.

Com esses dados históricos em mãos, é possível tomar decisões cada vez mais adequadas e diminuir a subjetividade de seus levantamentos iniciais, garantindo um valor mais próximo da realidade.

Como definir o valuation da sua empresa?

O valuation pode ser definido por meio de um levantamento de todos os resultados futuros de uma empresa, trazendo esses valores para o presente, apresentando o valor final entre débitos e créditos. Esse processo pode ser realizado com o uso de três passos:

  • estimar o fluxo de caixa: verificar todas as receitas, diminuídas das despesas para um período futuro;
  • definir taxas de desconto: levar em conta o risco da perda de capital realizado em investimentos, como bolsa de valores, renda fixa e outros;
  • transferir os resultados: realizar os cálculos para transferir os valores levantados para o presente.

São várias as metodologias existentes para realizar esse levantamento e descobrir esse valor. Mesmo que as etapas desse processo sejam relativamente as mesmas sempre.

Cada um dos métodos pode encontrar valores diferentes, sendo que a escolha pela metodologia a ser aplicada para buscar o valuation deve ser coerente com o objetivo desse levantamento e as características de seu negócio. Entre os principais métodos, podemos destacar:

  • múltiplos comparáveis ou avaliação relativa;
  • goodwill e valor patrimonial;
  • fluxo de caixa descontado (FCD).

Múltiplos de mercado

O método para cálculo de valuation conhecido como múltiplos de mercado consiste em uma análise que compara o desempenho econômico de empresas que apresentam características similares e que atuam, especialmente, no mesmo setor.

Embora não existam empresas idênticas, para que se utilize o método comparativo múltiplos de mercado, é preciso que as organizações escolhidas não apresentem diferenças, por exemplo, no porte e segmento de atuação.

Por ser um método bem simples, se torna muito útil quando há a necessidade de uma avaliação mais rápida. Quanto a precisão do método, é o que apresenta valores mais próximos aos praticados pelo mercado, embora, nem sempre eles sejam compatíveis com o real valor de uma empresa quando seus diferenciais são levados em conta.

Os múltiplos de mercado apresentam as expectativas de resultados de ativos em determinado mercado, mas não leva em conta os diferenciais competitivos de uma companhia, assim como a sua capacidade de escalar. O método é ideal para avaliação de empresas inseridas em mercados que apresentam baixa concorrência.

Valor patrimonial

Como o nome do método sugere, se trata de um cálculo feito com base no patrimônio líquido da empresa.

Para encontrá-lo é preciso levar em conta todos os seus ativos circulantes e não circulantes. Como por exemplo o caixa, os créditos a receber, frota de veículos, equipamentos, imóveis etc. E, ainda, o passivo circulante e não circulante, como dívidas trabalhistas e tributárias, dívidas com fornecedores, entre outros.

Por meio desse método é possível demonstrar todo o valor gerado pela empresa até o momento. Porém, desconsidera o seu potencial futuro de aquisição de novos clientes e contratos. Normalmente, esse método de cálculo só é vantajoso para empresas que atuam em segmentos e mercado sem grandes perspectivas de crescimento a médio e longo prazo.

Fluxo de caixa descontado

Entre os métodos mais utilizados, hoje, por pequenas e médias empresas para a construção de seu valuation, está o FCD. Uma avaliação de fluxo de caixa descontado permite trazer, para o valor presente, a capacidade futura de uma empresa gerar riqueza, realizando uma taxa de desconto condizente com o custo de capital do negócio.

Dessa forma, apresenta-se como uma das técnicas mais realistas. No FCD, são levados em consideração todos os investimentos que a empresa realizou para montar seu leque de ativos operacionais, os riscos potenciais ao empreendimento e o seu custo de capital total.

Uma das suas maiores vantagens é justamente sua capacidade de levar em conta o potencial de ganhos a longo prazo, porém, pelo elevado número de variáveis utilizadas, o método está mais sujeito a subjetividade. Ele é ideal para ser aplicado em empresa com maior maturidade de mercado.

Prazos

Na maioria das vezes, a projeção criada ao utilizar-se da técnica de FCD é de, pelo menos, 5 anos. A depender diretamente do nível de previsibilidade das receitas e despesas da empresa, é possível realizar previsões de maior tempo. Ou seja, a potencialidade do método depende exclusivamente de uma base de resultados históricos.

Sendo assim, fica claro que a utilização do FCD é indicada principalmente para pequenas e médias empresas. Desde que estas já tenham algum nível de maturidade no mercado. Caso contrário, será necessário utilizar-se de subjetividade para compor os valores, e perde-se, então, a confiabilidade entregue pela metodologia.

A principal vantagem da utilização do FCD é a sua capacidade de analisar riscos e oportunidades. Isso, além de permitir criar uma projeção de longa data e determinar seus possíveis impactos nas empresas.

Isso torna possível não só que a organização visualize potenciais problemas, mas também possibilita as tomadas de decisão estratégicas a fim de evitar que essas situações possam ocorrer.

Etapas

O fluxo de caixa descontado pode ser realizado em 4 etapas básicas. São elas:

  • cálculo do fluxo de caixa. Verificar a entrada e saída de valores do negócio em um determinado período de tempo;
  • taxa de desconto. Determinar a taxa a ser descontada de acordo com o custo de oportunidade apresentado por ativo, caso o investidor tenha realizado o aporte em outras oportunidades, com o custo de possíveis empréstimos bancários e todos os riscos em potencial inerentes às operações realizadas pela empresa. Esses cálculos devem ser realizados com base nos números atuais do mercado em que o negócio atua;
  • cálculo do valor dos fluxos. Deve ser realizada a análise de todos os fluxos da empresa com base em modelos matemáticos com regressão linear;
  • cálculo de valor residual. Estimativa dos valores que deverão ser gerados no futuro de acordo com o período determinado pela projeção. Deve considerar todos os riscos do negócio e seu potencial de crescimento no mercado. É trazido o valor presente por meio de um ajuste de custo de capital.

Dificuldades

Definir o valuation de empresa não é uma tarefa fácil e muitas dificuldades podem aparecer. O maior erro cometido pela maioria dos gestores é utilizar-se de demasiada subjetividade em seus cálculos. Esse problema existe, principalmente, em empresas iniciantes.

Porém, é preciso ter em mente que um modelo subjetivo não poderá auxiliar nas estratégias. Nem ser levado a sério por investidores ou instituições bancárias. Mesmo com a tentação de utilizar-se da subjetividade para compor o valuation de seu negócio.

Uma saída em um caso como esse é buscar informações junto ao mercado. Seja com dados de outras empresas com modelos de negócio parecidos. Seja com empresas que atuam no mesmo setor, para realizar projeções mais confiáveis.

É claro que isso não poderá garantir que sua projeção deixe de ser viável. Porém, é possível, sim, construir um norte ao seguir dessa forma.

Exemplo prático

Quando se utiliza o método de múltiplos de mercado a fórmula básica consiste da divisão entre dois fatores. Ou seja, o valor de mercado ou o preço da ação de uma empresa, dividido pela variável de comparação com outras empresas:

Múltiplo de mercado = valor de mercado/X

Já o método de Fluxo de Caixa descontado são necessárias quatro etapas de cálculo:

  • cálculo do fluxo de caixa da empresa;
  • dedução do custo de oportunidade para investimento em outros ativos;
  • cálculo de todos os fluxos por meio de métodos como a regressão linear;
  • estimativa do valor a ser gerado durante o período de projeção.

Quais são as principais vantagens para seu negócio?

São várias as vantagens de se buscar identificar o valuation de sua empresa. A busca por investidores pode ser uma das mais claras. Mas sua atuação como ferramenta estratégica para a empresa também deve ser levada em consideração. Entre os benefícios, estão os que você verá nos tópicos a seguir.

Visualizar resultados

Um ponto de dificuldade em muitas empresas é a visão sobre o retorno do investimento realizado no negócio. Afinal, haverá lucros ou não? O valuation permite identificar os possíveis resultados no tempo e determinar o retorno dos aportes de capital.

Melhorar a eficiência empresarial

Encontrar as melhores oportunidades para a empresa também é uma das dificuldades constantes, hoje, na maioria dos negócios. Devido às necessidades, boa parte dos empreendedores focam no presente e não visualizam o futuro, com isso, perdem oportunidades. O valuation auxilia a visualizar pontos de melhoria e permite aumentar a eficiência da organização.

Comprar, vender e investir no negócio

Realizar o valuation de sua empresa é essencial. Principalmente se você estiver pensando em vender seu negócio ou buscar aporte de capital. Pois assim, demostrará o potencial de retorno para quem esteja interessado em comprá-la ou investir nela.

Auxiliar na viabilidade do negócio

Muitas empresas realizam investimentos pesados em determinados produtos sem fazer uma previsão acerca do retorno desses valores. Isso pode ser uma péssima decisão. Realizar o valuation da organização permite analisar a viabilidade de cada negócio e a hora certa de realizá-lo.

Por que contratar uma consultoria em valuation?

Realizar o valuation de uma empresa não é uma tarefa muito simples. É preciso contar com certas skills e uma boa dose de know-how.

Não basta apenas ter um conhecimento acerca do negócio e do setor. É preciso compreender como aplicar os métodos de valuation para que o resultado alcançado seja satisfatório e confiável.

Para atingir esse objetivo, o ideal é contratar uma consultoria especializada, que conte com profissionais com alta carga de conhecimento em valuation e que sejam capazes de realizar a análise de sua empresa da melhor forma possível.

Esperamos que você tenha compreendido um pouco mais sobre o verdadeiro valor do valuation. Já que se trata de um aspecto importante para determinar o quanto vale a pena investir em uma empresa. Além da sua expectativa de retorno e quais fatores a valorizam.

E agora que você já sabe tudo o que precisa sobre valuation de empresa, que tal entender se como analisar se você está expandindo a sua rede de franquia na velocidade e qualidade que deseja?


Posts relacionados

Deixe um comentário