Veja como funcionam as franquias de sorvete

7 minutos para ler

Nos últimos anos, as franquias de sorvete têm crescido muito no setor de alimentação. Esse desenvolvimento vem chamando a atenção de empreendedores que buscam por oportunidades de atuar no mercado, abrindo o próprio negócio por meio de uma marca consolidada.

Contudo, uma franquia como essa tem algumas particularidades. Mesmo que sorvete nunca saia de moda e todo mundo adore, é comum haver algumas dúvidas sobre como funciona um negócio do segmento e a relação franqueado/franqueador.

Para ajudar você a decidir se abrir uma franquia de sorvete pode ser uma boa estratégia, criamos um post com informações rápidas e valiosas acerca de negócios como esse, suas vantagens e os desafios que apresenta. Boa leitura!

Características das franquias de sorvete

De acordo com um estudo anual mantido pela ABIS (Associação Brasileira da Indústria do Setor de Sorvetes), a área continua em crescimento no Brasil. Mesmo que o consumo não seja tão alto quanto em países europeus, com o triplo em relação ao Brasil, ainda é um bom mercado com chances de expansão.

Comparando o ano de 2009, no qual foram produzidos e consumidos 995 milhões de litros, com 2019, em que tivemos um valor total de 1 bilhão e 107 milhões de litros, houve um aumento significativo de 12%. Isso equivale a mais de 1% ao ano, todos os anos.

Com o desenvolvimento da área, multiplicaram-se as franquias de sorvete, assim como os produtos oferecidos por cada uma delas, com foco em vários segmentos e buscando por uma diferenciação. Mas algumas características, como as que reunimos abaixo, acabam sendo comuns.

Divulgação da marca

A divulgação geral da marca fica por conta do franqueador, sendo que as taxas de franchising já cobrem os investimentos necessários para o marketing das lojas. No entanto, na maioria dos casos o franqueado é livre para realizar uma divulgação regional e local, sendo que basta seguir os padrões apresentados pela marca para isso.

Mesmo que a própria marca já invista em marketing, é sempre uma boa ideia promover uma campanha local, principalmente durante o início dos trabalhos. Assim, é possível chamar a atenção das pessoas para a nova loja.

Retorno do investimento

Boa parte das franquias de sorvete não exige um primeiro investimento tão alto quanto outras empresas, já que os processos de manipulação dos produtos são relativamente simples e quase tudo é recebido pronto dos fornecedores.

Devido à alta taxa de vendas e ao custo mais baixo, o retorno sobre o investimento costuma ser bem rápido. Vale lembrar que os freezers podem consumir bastante energia, portanto é necessário tomar um cuidado extra com eles.

Podemos dizer que a média de lucro em uma franquia como essa é de 20% a 30%. O retorno sobre o que foi investido, dependendo do valor pago, pode ser percebido em no máximo 24 meses.

Realização de inauguração

Em geral, por se tratar de um espaço relativamente simples ou até mesmo um quiosque, a média de tempo do fechamento do negócio até a inauguração da loja é de no máximo um mês.

Mas, caso seja uma loja, é necessário caracterizá-la com as cores da franquia e realizar todas as modificações exigidas pela marca para o funcionamento. Quando se trata de um quiosque, tudo fica mais simples.

Funcionamento das franquias de sorvete

Trabalhar com sorvetes exige algumas particularidades. Mesmo que não seja algo altamente complexo, é preciso pensar nesses pontos antes de investir, sempre buscando o suporte do franqueador.

Gestão do negócio

A maioria das franquias de sorvete mantém um bom apoio para todas as etapas da abertura de um novo negócio por seus franqueados. Ao optar por uma franquia já estabelecida, as chances de sua empresa prosperar são maiores.

Isso acontece não apenas pelo auxílio no gerenciamento do negócio, mas também por se apoiar em um modelo que já funciona e conta com padrões bem estabelecidos, além de um planejamento consolidado.

Gestão da operação

É comum que o franqueado comece sua jornada cheio de dúvidas sobre o novo negócio. Qual será o projeto arquitetônico aplicado, quantos funcionários são necessários e como gerir o estoque são alguns dos exemplos.

Essas são apenas algumas das principais dúvidas de um franqueado iniciante. Toda a gestão da operação é apoiada pelo franqueador, o que evita tomadas de decisões capazes de prejudicar seu negócio.

Treinamento dos funcionários

O bom atendimento é fundamental para que a sorveteria se destaque entre os demais players que possam haver no mercado. Atender de forma adequada e conhecer o produto são atribuições essenciais aos funcionários. Ao abrir uma franquia de sorvetes, o franqueador pode oferecer o treinamento completo de seus funcionários, garantindo o padrão de atendimento da loja.

Sazonalidade dos produtos

Um medo comum na hora de abrir uma franquia de sorvetes é quanto à sazonalidade do produto, afinal estamos acostumados a associar o sorvete ao verão e a dias quentes. Mas muitas franquias criam diferenciais para continuar atraindo clientes também em épocas de menor movimento. Exemplos disso são o fondue de sorvete e o sorvete com waffle.

Qualidade e variedade

Quanto melhor for o seu produto, mais ele venderá. A maioria das franquias de sorvetes costuma investir bastante em inovações e novos itens para conquistar o público. Com uma boa gestão e buscando sempre a excelência, suas chances de sucesso como empreendedor do segmento de sorvete são grandes.

Exemplos de franquias de sorvete

Reunimos alguns exemplos interessantes de franquias do setor de sorvetes para mostrar as possibilidades em valores e diferentes nichos de mercado. Confira.

Cuor di Crema

O Cuor di Crema vai além dos sorvetes, o que pode gerar uma boa renda e driblar a sazonalidade. Em sua gama de produtos, estão tortas, bolos, milk-shakes e outras sobremesas.

A imagem da empresa é de um local aconchegante e com opções de bebidas quentes, o que atrai um público mais diversificado. Os sorvetes servidos são artesanais e apostam em tradição. O investimento inicial é de cerca de R$ 60 mil.

Sr Sorvete

O Sr Sorvete investe em produtos parcialmente artesanais, com cerca de 80% dos ingredientes sendo totalmente naturais e foco em qualidade. A escolha dos itens é feita de forma rigorosa, mantendo uma padronização de sabores entre todas as lojas.

Além disso, a marca oferece sabores exclusivos, o que pode atrair um público interessado em fugir do óbvio. O investimento para iniciar uma franquia do Sr Sorvete é de R$ 100 mil.

Mr Mix

O Mister Mix não tem como produto principal o sorvete propriamente dito, mas sim o milk-shake. Trata-se de uma bebida com bastante apelo entre os mais jovens e preparada com o sorvete batido.

Há várias opções de produtos, também diversificando com a venda de açaí e chocolate quente para lidar com a sazonalidade da venda do produto principal. O investimento inicial é de R$ 194 mil.

Yoggi

A Yoggi atua na área de frozen yogurt e sobremesas naturais, sem adição de corantes, aromatizantes ou conservantes. A marca é altamente consolidada no segmento, com dez anos de experiência e know-how no ramo.

Esse tipo de negócio já exige um público-alvo específico, uma vez que foge do sorvete tradicional, sendo necessária uma boa análise de mercado. O investimento inicial é de R$ 275 mil.

Uma franquia de sorvetes é um bom negócio, afinal todo mundo gosta de um gelado, independentemente da época do ano. Investimentos como esse podem ter um bom retorno.

Agora que você já sabe como funcionam as franquias de sorvete, quer tal descobrir quais são as diferenças entre filial e franquia? Boa leitura!

Posts relacionados

Deixe um comentário