O que fazer com um franqueado problemático

4 minutos para ler

Quando um empresário decide expandir sua marca adotando o modelo de franquias, ele já sabe – ou deveria saber – que é bem provável que apareça algum franqueado problemático. Por melhor que seja a estratégia do franqueador, é bem difícil fugir desse tipo de situação.

tudo sobre rede de franquias

Um franqueado problemático é capaz de atrapalhar os resultados da rede toda. Existem aqueles que não ignoram as regras da marca, administram conforme a própria vontade e que não estão nem aí para os procedimentos da empresa. Mas, outro tipo que costuma dar trabalho é o mais conservador. Por exemplo, esse rejeita qualquer mudança que franquia deseja fazer sob o argumento que acordaram investir no modelo antigo – uma senha para tentar bloquear qualquer inovação.

Mas eles não são os únicos. O último tipo bem comum de franqueado problema é o “agente secreto”. Mesmo fazendo parte da rede, ele tenta esconder os resultados das suas unidades. Assim, o franqueador não consegue ver como aquela franquia está andando, ficando difícil identificar os problemas ou sugerir ajustes, isso sem contar que é complicado saber se as melhores práticas estão sendo adotadas.

Na hora de lidar com casos como esses, uma boa dose de cautela não faz mal a nenhum empresário. Grandes medidas, como rescindir o contrato de franquia antes de diálogos e advertências, por exemplo, podem prejudicar a imagem do seu negócio, afastando possíveis franqueados.

Se encontrar esse tipo de franqueado é difícil, você pode criar maneiras para minimizar esse problema. Confira:

Rigoroso processo seletivo

No fundo, o que interessa mesmo para a sua marca é a capacidade administrativa do seu franqueado. Portanto, nada de dar muito peso apenas para quanto capital o interessado tem para investir ou a desenvoltura dele nos primeiros contatos. É válido conhecer, também, o passado do seu candidato.

Ter as respostas das perguntas pode melhorar o acerto da sua escolha: ele possui experiência como franqueado? Se ele já administrou uma unidade de franquia, quais foram os resultados? Caso tenha levado uma unidade à falência, quais foram os motivos? De quem foi a culpa pelo fracasso?

Há casos ainda mais fáceis que podem ser evitados logo de cara. O investidor que quer comprar a franquia, mas não quer se envolver muito com o negócio pode ser um grande problema, por exemplo. Pessoas que querem adquirir mais de uma franquia logo na primeira vez ou querem uma unidade para parentes cuidarem também devem ser avaliados com cautela.

Amigos, são amigos. Já os negócios…

Também não podemos nos esquecer da clássica frase “amigos, amigos… Negócios, a parte”. E dentro disso, inclua ex-funcionários e parentes. Evite ao máximo envolver nos negócios, pessoas que você já tem um outro tipo de relação. Isso porque você provavelmente não conseguirá ser imparcial e essa certa intimidade pode acabar confundindo ambas as partes, levando a administração da unidade a se tornar uma festa da uva.

Como lidar com os problemáticos

Primeiramente, sempre cumpra com as suas obrigações. O franqueador responsável nunca deixa os franqueados na mão. Forneça todo suporte necessário, acompanhe os resultados de todas as unidades, aponte erros e sugira ajustes. O trabalho sério e comprometido costuma atrair pessoas igualmente comprometidas.

Mas os problemáticos costumam aparecem. Quando isso acontecer, você precisa saber lidar com a situação. Para aqueles franqueados que omitem os resultados da unidade, tente entender o motivo. Se ele está escondendo os números por estar tendo resultados abaixo do esperado, tente fazer um acompanhamento especial o mais rápido possível para evitar o fechamento da unidade. Tenha uma equipe exclusiva e especializada em diagnosticar e resolver problemas técnicos.

Para a turma dos conservadores que rejeitam mudanças no procedimento, talvez investir no diálogo seja a solução. Convide, então, os franqueados para uma conversa formal e prove, com resultados práticos, que as inovações são vantajosas para toda a rede.

Agora é hora de enfrentar os problemáticos rebeldes, que não gostam de seguir as regras. Há situações que podem ser contornadas com uma comunicação mais direta. Portanto, nada de mandar terceiros para conversar com esses franqueados. Coloque as mãos na massa você mesmo ou seu funcionário responsável pelo relacionamento. Estando lá, escute todas as reclamações do seu franqueado. Às vezes, o problema era justamente a falta de comunicação.

Há casos que nenhum tratamento mais exclusivo vai resolver. Aí, o caminho são as advertências e, se nada mudar, a rescisão do contrato de franquia. Boa sorte!

Posts relacionados

Deixe um comentário