Coronavírus: o impacto nas redes de franquias

4 minutos para ler

Além de abalar o sistema de saúde em vários países, a economia também está sendo altamente impactada pelo coronavírus. As franquias não ficam de fora. Apenas 49% das redes acreditam que manterão o mesmo patamar de 2019 ou crescerão, de acordo com uma matéria da Pequenas Empresas, Grandes Negócios.

No entanto, apesar do pessimismo em relação ao distanciamento social, muitas marcas estão aproveitando a crise para aumentar as vendas e impulsionar os negócios. Dessa forma, estarão mais preparadas que os concorrentes quando houver a retomada das atividades e abertura total do comércio.

Se você quer comprar uma franquia, é melhor dar uma olhada mais cuidadosa para marcas que se reinventam e buscam inovações. Além disso, procure opções que trabalhem com e-commerce, delivery, drive thru, aplicativos e tudo o que for menor e focado no online. Assim, fica mais fácil evitar frustrações e se tornar um empreendedor de sucesso mesmo durante o coronavírus.

invista em franquias

Boas práticas adotadas pelas marcas em tempos de coronavírus

A Baby Duck, franquia de roupinhas para bebês, foi na contramão de todo o mercado e dobrou as contratações na fábrica. Para não perder margem e ajudar no combate ao coronavírus, também passaram a fabricar máscaras e trajes para hospitais.

A rede vendeu 30 vezes mais que no período comum, um impacto positivo do distanciamento social. Afinal, as mães querem roupas confortáveis, baratas e de qualidade para os filhos que agora ficam em tempo integral em casa. Inclusive, os franqueados que operam em loja física, serão integrados ao e-commerce da Baby Duck para que possam faturar também.

A Moderniza, franquia de software de gestão, já contava com operações em modelo home based e, por trazer soluções omnichannel para o mercado, tem avançado e conquistado novos clientes. Com a obrigatoriedade da transformação digital para a maioria das empresas, as redes de franquias de tecnologia devem se fortalecer cada vez mais.

Mesmo de portas fechadas, a Slide Portas, que comercializa portas embutidas, faturou mais de R$ 100 mil no último mês. Isso foi um reflexo do isolamento, que fez com que as pessoas aproveitassem o tempo livre para reformar e decorar as suas casas. Também foi fruto da rápida resposta ao fechamento da unidade em razão do coronavírus, pois a marca passou a investir com mais força em marketing digital e aumentou as vendas online.

Já a Royal Bebidas, que comercializa rótulos nacionais e internacionais de bebidas, continuou atendendo os clientes via delivery e retirada para viagem, com todos os cuidados recomendados pela OMS. Com todos os happy hours e festas canceladas, as pessoas passaram a consumir mais bebidas em casa.

Esse aumento aconteceu a nível mundial. Na Rússia, por exemplo, as vendas de vodca cresceram 65%, segundo estudo da consultoria GfK. Enquanto nos Estados Unidos, o crescimento das vendas foi de 55% em relação ao mesmo período do ano anterior, de acordo com a Nielsen. Estão todos buscando alternativas para se distrair, mesmo que longe dos amigos.  

Crise também é oportunidade

Como você pode perceber ao longo desse artigo, existem inúmeras formas de continuar faturando e atendendo os clientes com excelência mesmo durante o coronavírus. Muitas dessas mudanças foram oportunidades que surgiram com a crise e que talvez não fossem sequer consideradas em um contexto comum.

Portanto, se você quer investir em uma franquia com segurança, não deixe de avaliar o que a marca que você deseja tem feito para inovar e ajudar a comunidade. E só mais uma dica: aproveite para investir durante a pandemia para aproveitar descontos e negociações mais flexíveis.

Posts relacionados

Deixe um comentário