Conheça as 5 principais tendências do varejo para 2019

6 minutos para ler

Com a economia retomando o ritmo, a expectativa para o próximo ano é de um aquecimento no comércio. Diante desse cenário promissor, é importante preparar-se para atender esse público. Por isso, indicamos neste texto as tendências do varejo 2019. Confira e esteja preparado para fazer ótimos negócios no ano que começa.

1. Integração de lojas físicas e virtuais.

Por um bom tempo, lojas físicas e virtuais mal conversavam, mesmo quando pertenciam ao mesmo grupo. Essa separação vem diminuindo aos poucos e tem tudo para ficar ainda menor em 2019. Por exemplo, efetuar um pedido pelo site e retirá-lo em um ponto de venda, será comum. O que encurtará o prazo de entrega, barateando os custos com frete.

Para quem já conta um estabelecimento físico aberto, o processo de integração fica mais fácil, uma vez que a marca, a empresa e uma base de clientes já existem — e as vantagens dessa integração são muitas.

Por meio da internet é possível expandir o alcance da marca, atingindo todo o território nacional de forma ininterrupta, já que o comércio online funciona 24 horas. Isso certamente representará mais vendas e, por consequência, um fortalecimento do negócio.

2. Divisão do mercado em nichos

No começo do século XXI, o escritor Chris Anderson propôs a ideia da cauda longa: com a internet, teríamos cada vez menos pessoas com hábitos de consumo iguais, fazendo com que os mercados de nicho prosperassem e se transformassem em setores atraentes do ponto de vista comercial. Essa lógica permanece em 2019, com mais consumidores procurando produtos que não sejam meramente adaptados às suas necessidades e gostos.

Os mercados de nicho são definidos como aqueles segmentos de consumidores com necessidades e desejos característicos. Isso demanda processos e fornecedores específicos e um tamanho mínimo suficiente capaz de gerar lucro. Para compreender essa definição, basta imaginar os clientes que moram sozinho e têm dificuldades em encontrar produtos em quantidades condizentes como seu consumo.

Um varejo preocupado em suprir essa necessidade manteria em seu estoque itens de uso individual ou vendidos em pequenas quantidades, para garantir que o consumidor nessa situação encontre o que precisa no tamanho ideal.

3. Venda de experiências

Já parou para pensar na importância das experiências na nossa vida? Dificilmente nos lembramos de um produto qualquer que compramos pela internet. Mas temos facilidade em lembrar aquela aquisição feita em uma loja com ambiente convidativo, que favoreceu todo o processo da escolha até o pagamento. Por isso, investir nessas experiências é outra tendência para 2019.

Essas experiências positivas no varejo podem ser oferecidas de várias formas. Pense, por exemplo, numa loja de esportes que conta com espaços para que os clientes testem tênis de corrida ou nas livrarias que organizam palestras e cursos e dispõem de locais confortáveis para leitura, permitindo que ele escolha com calma o que levará para casa.

Decorações temáticas de acordo com a época do ano são outra maneira de propiciar experiências interessantes. Além de chamarem a atenção e convidarem mais pessoas para entrar no estabelecimento, elas são motivos para que os visitantes voltem no futuro, mesmo que não tenham adquirido nada nessa primeira vez. Só não se esqueça de inovar sempre!

ebook sobre aumentar as vendas

4. Uso da Internet das Coisas

Uma das tecnologias mais comentadas do momento é a internet das coisas, chama também de IoT (sigla de Internet of Things, em inglês). Por meio dela, dispositivos do nosso dia a dia (como portas, fechaduras, câmeras de segurança, lâmpadas, aparelhos de climatização, entre outros) ficam conectados à rede, permitindo que eles se comuniquem e sejam programados ou controlados de forma remota com precisão.

No varejo, a IoT será possível acompanhar a atividade do público dentro da loja para entender suas preferências, mapear em quais partes eles permanecem mais tempo ou mesmo identificar se eles precisam da ajuda de um atendente enquanto fazem as compras. Se esses mesmos clientes tiverem o aplicativo da loja instalado nos smartphones, eles conseguirão aproveitar promoções preparadas exclusivamente para o perfil de cada um.

Do ponto de vista logístico, a IoT facilita a gestão de estoques por meio de sensores capazes de identificar a entrada e saída de produtos e assim enviar mensagens solicitando uma nova remessa sem a necessidade de intervenção humana. Com isso, a chance de ficar sem determinado item por falha nesse controle é praticamente inexistente.

5. Emprego da realidade aumentada

Se a internet das coisas é uma tecnologia revolucionária, a realidade aumentada parece ter saído direto das cenas de um filme de ficção científica. Essa ferramenta utiliza câmeras e softwares específicos para unir imagens virtuais e reais. Com isso, são inseridos elementos virtuais ao cenário capturado pela lente da câmera.

Até hoje, o uso mais notório dessa tecnologia foi em Pokémon Go. Nesse jogo para smartphones, os jogadores saem à caça dos monstrinhos virtuais apontando seus telefones para ruas e praças. Apesar de o seu primeiro sucesso ter sido no mundo do entretenimento, não significa que a realidade aumentada não possa ser empregada no varejo.

Ela pode ser uma excelente ferramenta, principalmente para provar produtos. Uma perfumaria pode utilizá-la para testar o melhor tom de maquiagem de acordo com a pele do cliente. Já uma loja de móveis consegue empregá-la para mostrar de forma antecipada como um novo sofá, armário ou mesa ficará no ambiente desejado.

O impacto da realidade aumentada será ainda maior no comércio virtual. Afinal, o consumidor terá uma nova maneira de conhecer o produto antes de fechar a compra. Apenas não confunda a realidade aumentada com a realidade virtual. Ainda que ambas possam ser adotadas no comércio, elas têm natureza diferente. A primeira é a mencionada neste post. Já a segunda utiliza óculos especiais e sistemas de som para proporcionar uma imersão completa em outro cenário.

Obviamente, essas tendências do varejo 2019 são apenas indicações, ainda que bastante fortes, do que pode acontecer nos próximos meses. Contudo, como o comportamento humano e a economia tem seus aspectos imprevisíveis, algo que não esteja no radar agora pode surpreender com o passar do tempo.

Aprender sempre é o seu objetivo de vida? Então, assine nossa newsletter para não perder nada do que postamos aqui no blog!

Posts relacionados

Deixe um comentário