Crescimento econômico no interior impulsiona setor de franquias

4 minutos para ler

A economia cresce no interior do Brasil e por essa razão as redes de franquias crescem na mesma direção. Com a ascensão das classes sociais, as empresas crescem em cidades menores

A economia cresce no interior do Brasil e por isso as redes de franquias crescem no mesmo ritmo e direção. Nesta semana, uma das matérias publicadas pela revista Exame foi sobre a ascensão da economia e consumo no interior do país.

Segundo a reportagem, surgirão no país, até 2020, cerca de 11 milhões de novas pessoas nas classes A e B. Portanto, grande parte deste contingente deverá ser impulsionado através do crescimento econômico das cidades do interior.

Muitos destes locais serão beneficiados pela expansão do agronegócio. Ou então pela exploração de minérios e petróleo e da migração das indústrias das grandes metrópoles, que buscam conquistar novos mercados e obter uma mão de obra mais barata.

ebook sobre expansão empresarial

No ramo de franquias, acontece um movimento semelhante. Por isso, muitas redes aproveitam este crescimento econômico e traçam seus planos de expansão para atender estes novos mercados. Nichos que antes eram vistos como de baixo potencial, agora, com a ascensão da classe média, passam a fornecer subsídios interessantes para o crescimento destas redes de franquias.

Estratégias

Um exemplo disso é a nova estratégia do Grupo Multi. O Grupo Multi é proprietário das marcas Wizard, Skill, Yázigi, Microlins, SOS Educação Profissional, People e Smartz. Inicialmente, a empresa prevê um novo formato de mini franquias para atender as cidades de 20 mil a 50 mil habitantes. Enquanto os seus concorrentes focam em cidades com maior número de habitantes, o Grupo Multi pode sim, ter acertado em cheio nesta nova estratégia.

De acordo com os dados do IPC Target, o país possui 1.053 municípios entre 20 mil e 50 mil habitantes. O interior possui aproximadamente 32 milhões de habitantes e com um consumo de 10,6% do mercado total brasileiro. Geralmente explorado por players locais, muitas vezes não possuem o mesmo nível de competitividade das grandes redes de franquias do país.

Outro grande exemplo que retrata a força do interior é a rede de franquias Cachaçaria Água Doce. Inaugurada no início da década de 90, em Tupã, cidade do interior paulista com aproximadamente 70 mil habitantes, com a proposta de ser uma opção de alimentação com o foco na cachaça e na culinária mineira. Hoje, a rede já conta com 100 unidades no Brasil. Atualmente, 94% destas unidades estão localizadas no interior.

Potencial de consumo

Com cerca de 150 milhões de pessoas e um consumo que representa 64,8% do total do mercado nacional, sem dúvida alguma, concordo plenamente que o interior é a bola da vez. Este migração do eixo econômico rumo ao interior é uma tendência decorrente da necessidade estratégica do país, em que o próprio governo estabelece diretrizes para levar o desenvolvimento econômico e social para as regiões menos favorecidas.

Na prática, injetam-se muitos recursos governamentais para projetos locais. Consequentemente, surgem novas demandas de serviços e produtos, o que acaba incentivando a chegada de novos competidores a estes mercados.

O fato é que os pioneiros a desbravarem estes mercados, terão uma relativa vantagem competitiva. Afinal, terão maior tempo para se adaptarem às necessidades do público local. Logo, terão a chance de fortalecer a sua marca junto à população.

A corrida já começou. Se você ainda não considerou a hipótese de explorar a economia do interior, é bom começar a agir. Provavelmente, já tem um concorrente seu por lá!

José Carlos Fugice Jr é administrador de empresas especializado em franquias e varejo. Com MBA em administração de empresas pelo CEAG FGV/SP, é fundador da GoAkira Consultoria Empresarial

Fonte: Portal NO Varejo (http://www.portalnovarejo.com.br/index.php/component/k2/item/7286-crescimento-economico-no-interior-impulsiona-setor-de-franquias)

Posts relacionados

Deixe um comentário