Gestão de mídias sociais para franquias

7 minutos para ler

As mídias sociais para franquias podem ser poderosas aliadas para disseminar a marca, aumentar o seu valor e criar relacionamento com os clientes para auxiliar na estabilização de uma unidade em um novo ponto.

Contudo, para se obter o sucesso no marketing digital de franquias nas redes sociais é preciso manter a atenção sobre diversos aspectos e nem sempre você poderá demandar tempo suficiente para essa atividade.

Para ajudá-lo a entender melhor como funciona essas plataformas, o impacto que elas podem trazer para o seu negócio e as principais práticas de mídias sociais para franquias, criamos este pequeno guia. Confira!

A importância das mídias sociais para franquias

É fato que as redes sociais causaram uma revolução nas relações entre pessoas e também no modo como se dá o relacionamento entre empresas e clientes, uma vez que por meio dessas plataformas, as organizações podem estar muito mais próximas dos seus consumidores.

As mídias sociais permitem a criação de campanhas publicitárias muito mais focadas em seu público-alvo, com uma segmentação muito bem estruturada e capaz de gerar leads qualificados e interessados em seus produtos e serviços.

Isso porque as mídias sociais são capazes de recolher diversos dados de preferências e navegação de seus usuários, permitindo que uma análise minuciosa dessas informações sejam feitas pelas empresas que determinam quais são as pessoas que receberão seus anúncios.

Dessa forma, qualquer campanha é muito mais eficiente, pois, ao contrário do que ocorre nas mídias tradicionais, nas quais ela seria dirigida para uma grande massa, no meio digital ela é dirigida apenas para quem já está predisposto e interessado no produto ou serviço oferecido.

Contudo, é preciso observar que quanto mais personalizadas são as campanhas, maior atenção elas demandam com ajustes finos e atualizações constantes, o que pode tomar um bom tempo do gestor da franquia.

A centralização e descentralização da gestão das mídias sociais

Quando falamos em peças publicitárias para franquias dentro das redes sociais, existem dois modelos básicos para que se possa trabalhar o marketing da marca. O primeiro é centralizar, ou seja, todas as decisões devem ser tomadas apenas pelo franqueador e repassadas ao franqueado, obtendo um auxílio para a criação dos anúncios e divulgação.

Esse auxílio é um valor pré-definido em contrato e que deve ser utilizado exclusivamente para o marketing da rede de franquias, sendo que seus reajustes anuais devem ser previamente acordados e justificados.

Outra prática é a descentralização, na qual não é necessário que os franqueados contribuam com um fundo de mídia, mas cada unidade ficará responsável por criar uma estratégia regional de marketing e gerenciar suas mídias sociais.

Podemos observar que em ambos os modelos a responsabilidade é assumida por apenas uma das partes, sendo que a outra torna-se quase que passiva diante da atuação da anterior.

A definição de qual deverá ser utilizada depende muito do modelo de negócio de sua franquia. Para uma empresa que dependa muito de sua identidade, sem a possibilidade de adaptação, como é o caso de uma franquia de comida, que utilizará as mesmas receitas em todo o território nacional, centralizar as campanhas pode ser a melhor ideia.

Já para modelos em que se permite adaptações, de acordo com o local e região em que será instalada a franquia, como uma prestadora de serviços, que deve alterar seus produtos para melhor se encaixar em algum lugar, é possível descentralizar as decisões de marketing. Confiras as vantagens e desvantagens de cada alternativa.

Vantagens da centralização

Centralizar todas as iniciativas de marketing de sua franquia garante a padronização de todas as campanhas publicitárias e a manutenção da identidade visual de sua marca.

Ou seja, independentemente de onde a franquia for instalada, ela deverá utilizar as peças publicitárias criadas pelo franqueador. Além disso, o fundo de mídia permite angariar valores suficientes para contratar grandes empresas de marketing e obter melhores resultados.

Além disso, ao centralizar a gestão das mídias sociais é muito mais simples para o franqueador realizar mudanças, uma vez que não é preciso repassar informações para todas as franquias, como o lançamento de um novo produto, por exemplo.

Desvantagens da centralização

Uma das dificuldades da centralização, no entanto, é a responsabilidade da criação de campanhas regionais para as unidades franqueadas. Uma vez que vivemos em um país continental com várias diferenças entre as regiões.

Muitos franqueados podem achar que suas regiões estão sendo desprestigiadas. Ou, então, que as campanhas criadas pelo franqueador não estão atingindo o público-alvo de sua região.

Além disso, o custo de um fundo de mídia se torna mais um gasto para o franqueado. Mesmo que seja um investimento. O que faz com que ele pense duas vezes antes de optar por sua franquia.

Vantagens da descentralização

A principal vantagem em descentralizar as decisões de marketing é diminuir a responsabilidade do franqueador. E como consequência, os custos operacionais de manter a franquia em pleno funcionamento.

Além disso, os gastos para o franqueado também diminuem. Pois ele apenas investe em campanhas caso queira. E ainda escolhe as mídias que melhor se adaptam ao público-alvo da região na qual está instalado.

Outro ponto que chama a atenção na descentralização é que os franqueados sentem uma maior liberdade de ação e decisão. O que pode ser um ponto positivo para a franquia.

Desvantagens da descentralização

O principal problema de descentralizar sua estratégia para a franquia é a perda de identidade visual da marca. Ela pode sofrer influências de acordo com cada uma das unidades.

Como os franqueados são livres, eles podem criar peças publicitárias que fujam dos valores da franquia. O que prejudica a visão de unidade dos clientes finais.

Para que a descentralização funcione, é preciso criar regras claras que evitem a perda de identidade da empresa, pois essa é uma forma de avaliar todas as campanhas antes que elas sejam lançadas, evitando problemas.

Outra possibilidade é a permissão de gestão de redes sociais de forma regionalizada. Porém, utilizando-se apenas de material promocional criado pelo franqueador.

Algumas boas práticas para auxiliar você

Listamos algumas práticas para o uso dessas ferramentas. Elas ajudarão a explorar as possibilidades existentes nas mídias sociais para a sua marca e seus franqueados. Acompanhe.

  • Promova o engajamento. O ideal é criar promoções exclusivas dentro das plataformas em que sua marca está presente;
  • Escolha plataformas de acordo com o seu negócio. Para alcançar o seu público, você precisa estar presente em locais virtuais frequentados por eles;
  • Utilize o Facebook. A plataforma de anúncios do Facebook é uma das mais incríveis. Caso você queira criar uma campanha eficiente, é quase que obrigatório ter uma conta nessa rede social;
  • Crie um canal no YouTube — essa ferramenta permite a criação de um canal para a sua empresa, a fim de atrair público e mostrar as últimas novidades de sua marca de franquia por meio de vídeos;
  • Engaje os franqueados — curtidas e comentários são importantes para dar visibilidade nas redes e, para isso, você pode contar com o auxílio dos franqueados;
  • monitore o engajamento! Manter um olhar sobre cada uma de suas postagens ajuda a entender o que funciona e o que não funciona;
  • Planeje-se. Criar posts de forma aleatória é uma perda de tempo e dinheiro. Planeje todas as suas postagens para obter maior engajamento do público.

Chegamos ao final de nosso artigo!Sendo assim, esperamos ajudar você a criar ou melhorar a presença de sua marca no mundo digital.

Quer saber como fazer um bom marketing para a sua franquia? Então leia agora mesmo nosso próximo post e entenda melhor sobre o assunto!

Posts relacionados

Deixe um comentário