E-commerce: 4 tendências nesse ramo

4 minutos para ler

O desenvolvimento mercadológico tem afetado significativamente a performance do mercado digital. Isso porque as inovações, como o e-commerce, e a introdução de novas tecnologias repercutem nesse setor quase que de maneira automática.

Diante desse cenário, é fundamental que todo empreendedor esteja de olho nas principais tendências do mercado eletrônico. Além disso, vale ressaltar que esse ponto é válido até para os lojistas físicos, uma vez que nenhum negócio escapa das transformações digitais.

Uma característica predominante nas mudanças digitais é a influência da informação, seja por conta dos anúncios desenvolvidos nas redes sociais ou por conta das inúmeras soluções oferecidas no mercado digital.

Então, se você atua nesse ramo de atuação e quer continuar crescendo no mercado, confira a lista com as 5 principais tendências de e-commerce:

4 tendência de e-commerce

Antes de apontar as principais tendências de e-commerce, é necessário analisar o crescimento desse setor: segundo levantamento feito pelo Nielsen, o segmento já apresentava crescimento contínuo em 2018, faturando mais de  53 bilhões de reais.

De acordo com a mesma pesquisa, no primeiro semestre de 2019, o mercado digital atingiu 12% de crescimento do faturamento, apresentando o potencial de consumo no varejo, mesmo em produtos mais específicos, como resina epóxi

Dessa forma, é fundamental identificar as principais tendência desse setor. Para isso, confira a lista a seguir:

1. E-commerce Mobile

O levantamento ‘’Análise do E-commerce no Mundo’’ realizado pela Criteo em 2018, revelou que as vendas mobile representam 50% da concretização de compras em boa parte do mundo, apresentando que os apps são grandes geradores de oportunidades.

Em outras palavras, a sua empresa precisa se adaptar as vendas via smartphone ou dispositivos móveis para expandir as chances do seu negócio no ambiente virtual, independente se o ramo de atuação for de broca de aço rápido, por exemplo.

Para enfatizar a relevância do app, a taxa de conversão de vendas é 3x maior nos aplicativos em relação a sites ou anúncios.

2. Omnichannel

Em sua maioria, não é benéfico oferecer meios de vendas em ambientes online e físicos, mas isso não quer dizer que a sua marca não precisa de um espaço virtual. Por isso, promover inúmeros canais de atendimento ao consumidor pode ser um grande diferencial.

Nesse sentido, é preciso manter presença digital, para que o consumidor possa estabelecer um meio de contato. Pensando nisso, uma boa dica é investir no WhatsApp Business ou no Google Meu Negócios. Vale ressaltar que as ferramentas são gratuitas.

3. Assistentes virtuais

Os consumidores buscam, a cada dia, rapidez e agilidade no atendimento. Por isso, os chatbots e a comunicação automatizada se tornaram um hábito para os usuários.

Além de ser benéfico para o consumidor, as empresas também têm adorado a situação, uma vez que esse tipo de atendimento reduz o fluxo de solicitações repetidas que chegam ao SAC da empresa.

Diante desse cenário, investir em bots de atendimento pode ser uma solução interessante para a marca, que poupa tempo e dinheiro.

Extra: Internet das Coisas

A Internet das Coisas (IoT), contribui com a integração dos dispositivos entre si e a adaptação do e-commerce na tela do dispositivo do consumidor.

Sendo assim, isso influencia diretamente na utilização da Inteligência Artificial, que permite o aumento das ofertas instantâneas, assim como a automatização e a melhoria do atendimento e experiência de compra do consumidor.

Para se ter uma ideia, até mesmo os produtores de corte a laser tem utilizado essa tecnologia como uma forma de otimizar os processos.

Posts relacionados

Deixe um comentário