Gestão de Processos: Como ela pode aumentar a lucratividade?

5 minutos para ler

Você já ouviu falar em Gestão de Processos?

Muitos brasileiros são ou querem empreender. De acordo com a nova pesquisa da Global Entrepreneurship Monitor (GEM), patrocinada pelo Sebrae, quatro em cada dez pessoas já possuem ou estão envolvidas na criação de uma empresa. A taxa total de empreendedorismo no país chega ao marco de 39,3% da população.

E, quando o assunto é franquia, os dados são ainda melhores. Nos últimos cinco anos, o número de redes franqueadas cresceu cerca de 50%. No entanto, a taxa de falência das empresas e baixa produtividade dos trabalhadores ainda é preocupante.

De acordo com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), a produtividade brasileira está parada há três décadas. Nos anos 80, ela encolheu 1,35% ao ano. Continuou a cair à média de quase 1% ao ano na década seguinte. Nos anos 2000, avançou apenas 0,9% – cifra inválida para zerar os tombos anteriores. A má notícia é que essa estatística representa a capacidade que o país possui de continuar crescendo bem.

Gestão de Processos: Uma saída para a crise

A resposta para mudar essa situação não está na criação de novas empresas e sim em aumentar a produtividade das que já existem. Talvez não fique claro em um primeiro momento, mas colocar uma gestão por processos pode ser a chave para fazer mais, com menos recursos.

Segundo Nadia Korosue, sócia da GOAKIRA, estruturar a empresa por meio de processos gera maior clareza e objetividade na execução das tarefas. Assim, assegura-se uma visão global de seu processo e mais conhecimento da organização. “A gestão por processos é uma boa alternativa para a gestão das empresas. Através de etapas padronizadas e eficientes, as empresas aperfeiçoam a capacidade de antecipar, gerenciar e responder as alterações do mercado – além de aumentar as oportunidades”, esclarece.

Gestão de processo para franquias

Os prós são ainda maiores para as redes de franquias, uma vez que o padrão é a chave para o sucesso. “O primeiro passo para ter maior produtividade em uma rede de franquias é olhar para a matriz e estabelecer desde o início, na criação da franquia, uma gestão voltada para o processo. Dessa forma, é possível olhar para cada passo da operação e desenvolver treinamentos capazes de serem refeitos para a rede”, aponta. Para que a implantação seja bem sucedida, é válido que as empresas tenham suas regras de negócios, mapeiem e revejam sua gestão e operação de tempos em tempos. Assim, estarão reduzindo desperdícios e itens que não agregam valor ao cliente.

Envolvimento da equipe

O fracasso na implantação geralmente acontece quando o mapeamento é feito de forma incompleta ou então de maneira muito radical. Outro fator para que dê certo é o engajamento dos funcionários à nova cultura da empresa. Para que tudo funcione, é preciso realizar algo único, com avanço e introdução orgânica. “Não é receita de bolo. Embora haja método para mapear e implantar, somente a expertise e um olhar atento para a operação, gestão e produto são capazes de criar um processo efetivo. Personalização é a base desse conceito”, expõe.

O projeto mais recente de padronização de processos feito pela GOAKIRA foi implementado na franquia EFG Escola do Sebrae. A consultoria começou em dezembro de 2015, e tinha o objetivo de reorganizar as atividades da franquia de ensino para serem realizadas com maior eficiência e de acordo com as exigências do MEC. “É difícil medir em números o aumento de produtividade da franquia, pois ainda estamos em fase de implantação. Mas acredito que, quando concluída essa etapa, os novos meios irão reduzir em torno de 15% a 20% os custos da empresa”, apresenta.

Embora ainda esteja atrasado, o Brasil tem evoluído nesse quesito e avançado para entender e criar uma cultura produtiva.

A 2ª Edição da Pesquisa Nacional em Gerenciamento de Processos de Negócios, realizada em 2015 pela ABPMP (Associação dos Profissionais de Gerenciamento de Processos de Negócios), ouviu 641 empresas de todo Brasil. Dessas, 21% lidam com gestão de processos há mais de cinco anos, enquanto 57% estão há menos de três anos. Quanto aos resultados, 58% dos entrevistados esperam reduzir custos, desperdícios e simplificar as rotinas. Cerca de 41% deseja melhoria para o produto/serviço para maior satisfação do cliente. Enquanto isso, 39% espera melhorar a estrutura de monitoramento operacional.

Desafio a longo prazo

Os números mostram que, apesar de termos tido algum progresso, ainda há um longo caminho pela frente. Aumentar a eficiência e a produção das empresas brasileiras é um desafio diário de todos os gestores. Bem como das franquias. Só assim, teremos mais lucros e menos falências. “Apenas com processos muito bem definidos é possível ter um conhecimento claro sobre o desempenho de uma empresa. Sem isso, é como navegar no escuro, indo para onde o vento levar”, finaliza Nadia.

Posts relacionados